8 de setembro de 2010

Nunca mais!

Estou in love pelo meu novo celular.
Fazia alguns anos que eu vivia sem nenhum, ou seja, quando minha irmã não podia me emprestar o dela, passava um dobrado na rua pra achar um orelhão (funcionando).

Não era uma coisa de importância pra mim, se me perguntassem: "O que você prefere? Um celular ou um passeio?" Passeio. "O que você prefere? Um celular ou uma revista de 'Aprenda Sueco em Uma Semana'?" Sempre quis aprender sueco, escolheria a revista, claro!
Mas eu ganhei um celular pra chamar de meu, cheio de tecnologias que (ainda em processo lento) estou desvendando. Muito bacana, com um monte de coisa legal que vai ser a maior mão na roda pra mim.

O conservo com todo o cuidado do mundo, porém...
Numa bela tarde de sol, resolvi fazer tudo o que gosto ao ar livre; então desci para o jardim com um livro, diário, fichário, canetas, almofada, presilha de cabelo, biscoitinho e meu celular em mãos. Vale lembrar que eu só tenho duas, e não, não estava indo para o centro da Terra.
Desci tomando o devido cuidado, equilibrando tudo, torcendo pra que nada caísse, mas, o pior aconteceu na subida, com meu mais novo xodó.

Visualize essa cena em slow motion e com a música-tema de Carruagem de Fogo ao fundo:
Subindo de volta para casa, segurava o fichário com as duas mãos enquanto por cima estava empilhado o livro, diário, as outras coisas e no topo o celular. Desviei o olhar das coisas que carregava por um instante e subitamente percebi que algo deslizava... "Nããããããã..." Com as mãos segurando a base de tudo, sem poder fazer nada, gritei. Quando terminei o "...ãããaoo!!!" O celular já estava no chão. FAIL!

Larguei tudo pra lá e fui socorrer meu filho pegar minha caixinha tecnológica, que para meu alívio, nada sofreu!
Eu peguei o celular, apertei contra o peito e dei um longo suspiro. Só pensei em uma coisa: "Deixei meu celular novinho cair! Não quero que isso aconteça nunca mais!"
Depois que entrei em casa, lavando o rosto, me toquei que eu passei por uma situação incrível.
Do mesmo modo que eu, por um momento, me distraí, deixei o celular cair, confessei e desejei que aquilo não acontecesse outra vez é como o arrependimento pelo pecado.

Tomamos o devido cuidado pra seguir no caminho estreito, alimentamos o espírito e não a carne, ficamos ligados em Cristo, mas de repente nos distraímos e FAIL! Cometemos aquele pecado feio, nojento, sujo, vergonhoso... Mas o arrependimento concedido por Deus (Atos 11:18) aparece! O arrependimento verdadeiro, que traz culpa, confissão do erro e principalmente o desejo de nunca mais voltar a pecar. Mesmo sabendo que somos falhos e imperfeitos, os filhos de Deus sempre desejam nunca pecar.
Não porque Deus vai cobrar nossos pecados cometidos, até porque ele faz questão de perdoar e esquecer:
"E não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém, a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior, diz o SENHOR; porque perdoarei a sua maldade e nunca mais me lembrarei dos seus pecados." (Jeremias 31:34)

Deus é Fiel para nos perdoar se confessarmos nossos pecados:
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. " ( I João 1:9)
O arrependimento é um ato consciente, claro e de vontade própria. Requer de nós uma profunda reflexão, tudo isso inspirado por Cristo, nosso Senhor Jesus.

Que Deus te abençoe abundantemente.
Beijo e queijo,
Renata Flávia.

Comentário rápido:

0 comentários: