19 de maio de 2011

Os meus problemas.

Eu já tive problemas, que para as pessoas ao meu redor eram coisas mínimas, fáceis de resolver, mas que pra mim era um desafio muito grande. E também já tive problemas enormes, mas que e consegui passar com muita calma.
Então é muito relativo dizer que certas coisas são mais graves que outras, depende do coração que a sente.
Mas em todo caso eu aprendi a levar tudo pra Deus, antes mesmo de surgir alguns desses sentimentos:

Orgulho: Eu pensar que era algo que poderia resolver sem usar o nome de Jesus, sem mostrar que eu estava encontrando uma solução porque eu sou filha de Deus; ou seja, fazendo o que eu achava que tinha que ser feito pra minha própria glória.
Medo: Surgir o problema e eu já imaginar que o pior poderia acontecer, que a situação não mudaria. 
Desistência: Jogar a toalha antes de tentar, me dar por vencida e aceitar o problema, carregá-lo pelo resto da vida sabendo que era algo grande demais pra resolver.
Revolta: Não entender o porquê do problema ter aparecido e ficar com raiva, culpando Deus e a todos.

A Palavra do Senhor me coloca no meu lugar de filha, afasta meu medo, o pensar em desistir e me mostra que o que Deus tem pra mim é o melhor:
"É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (João 3:30)
“Pois eu o Senhor, o seu Deus,que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei” (Isaías 41:13)
"Eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; pois não te deixarei até que haja cumprido aquilo de que te tenho falado." (Gênesis 28:15)
"Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor." (Efésios 5:17)

Se o Senhor está cuidando de nossas vidas, os problemas não são um caso a parte, Deus também está ciente Deles e mais que isso, os resolve.
Deus te abençoe!
Beijo e queijo,
Renata.

Comentário rápido:

0 comentários: