30 de junho de 2011

Renascida

Quando eu cheguei na pré-adolescência, minha maior frustração era ter nascido de olhos pretos. Eu ficava imaginando o quão mais fácil a vida seria se eu tivesse olhos verdes. Eu seria a musa da escola, poderia me tornar modelo, ganharia fruta de graça na feira... Na verdade eu não teria apenas olhos verdes; eu teria olhos verdes milagrosos! Haha.
Crescendo, eu abandonei essa baboseira e hoje, me dou muito bem com a cor dos meus olhos.

Em contrapartida, eu nunca tive esse tipo de renúncia em relação ao meu nome. Eu sempre gostei de me chamar Renata. As vezes quando eu estou naquela lesera, com uma preguicinha me acompanhando, me pego escrevendo meu nome no caderno, em revistas, nas notinhas do supermercado... 
Eu gosto principalmente do significado que ele tem. 
De acordo com sites que achei no Google grandes pesquisadores, Renata significa "renascida". E isso não é misticismo ou alusão à predestinação, pra deixar claro; trata-se de um nome que surgiu da palavra já existente, "renascida". Palavra essa que é tão importante pra nós, cristãos. 

Renascer, é o que acontece quando entregamos a vida a Cristo. Quando abandonamos tudo o que nos fazia mal e até o que achávamos que fazia bem, pra viver pra Deus. 
Renascer, é o que acontece comigo todos os dias. Porque quando eu estou soltando fogo pela boca ou imersa numa tristeza sem fim, eu lembro que eu preciso renascer, porque não é assim que Deus quer me ver.
É quase um tapa na oreia: "Renata, a renascida, gritando com sua irmã?!", "Renata, a renascida, comendo doce escondida?!". Haha. 

Eu dou glória a Deus pelos meus olhos pretos e pelo meu nome! E adoro ao Senhor pela oportunidade de renascer que eu, a renascida, tenho; e que a Geórgia, mulher do campo, também tem; o  Victor, o vencedor, esse também tem; a Camila; o Miguel; a Soraya...

Que Deus te abençoe!
Beijo e queijo,
Re.

Comentário rápido:

0 comentários: